Hartung rejeita o populismo em evento no Estado

Governador defende um maior racionalismo na agenda política e econômica do país

O governador Paulo Hartung defendeu, na manhã deste sábado (23), a necessidade do racionalismo na agenda política e econômica do país. Para Hartung, o país flerta com o populismo latino-americano. Hartung palestrou durante o encontro anual promovido pelo Instituto Brasileiro dos Executivos de Finanças do Espírito Santo (IBEF-ES). O tema deste ano foi Economia e Finanças. Política, Inovação e Tecnologia. O evento foi realizado em um hotel em Domingos Martins.

Durante o evento, o governador Paulo Hartung fez uma análise da recente história econômica do Estado durante o período de crise socioeconômica nacional. “Em 2014 vimos que o Brasil caminhava em uma direção equivocada e que, novamente, o Espírito Santo flertava com a desorganização. Corrigimos a rota. Fizemos o mais complexo ajuste das contas públicas. Tivemos que viver com incompreensões, mas valeu a pena. Desde o segundo semestre do ano passado começamos a crescer. Crescemos o dobro do país e estamos voltando a investir com recursos próprios”, analisou.

Hartung também defendeu a necessidade da realização de reformas estruturantes para o país gerar emprego, ganhar competitividade sistêmica e voltar a crescer. “O Espírito Santo atravessa nos próximos anos uma aventura no Brasil porque está organizado. Estou trabalhando pela racionalidade no país. Não merecemos cair em mãos do populismo que marca a história da América Latina. Esse evento é importante para sairmos com a consciência que devemos militar a liderança coletiva para colocar o país em uma agenda transformadora e transforme o potencial do Brasil em empregos, renda e oportunidades”, destacou.