Com desfile simples, Pega no Samba homenageia bailarina Lenira Borges na avenida

Escola apresentou problemas de mau acabamento nas alegorias, o que pode custar preciosos décimos na apuração

Quarta escola a desfilar no Grupo Especial, a Pega no Samba levou até balé para a passarela do samba, na madrugada deste domingo (24).

Com o enredo “Lenira Borges: Uma Vida para a Dança”, a agremiação prestou uma homenagem à bailarina e coreógrafa precursora do balé clássico no Espírito Santo, com a participação, inclusive, de suas alunas e eu familiares.

A escola veio com uma plástica inferior na comparação com as de,mais agremiações da noite. E ainda havia problemas de mau acabamento nas alegorias, o que pode custar alguns pontos a menos. Para completar, a Pega no Samba estourou o tempo máximo permitido para o desfile.

 

 

No auge dos seus 95 anos, Lenira Borges não escondia a emoção. Ao lado de sua filha Rosana e da neta Mariana no carro abre-alas, tendo à frente suas alunas, ela disse: “Estou muito feliz. A gente se sente gratificada por tudo”.

A filha Rosana ponderou: “É uma grande emoção o que a escola está fazendo para minha mãe. Uma grande homenagem”, disse. A neta Mariana complementou: “No Brasil somos a única escola de balé com três gerações: avó, filha e neta. Me sinto em um grande espetáculo, com um grande camarote que é o público”, disse Mariana.

“Buscamos levar para a passarela do samba um grande espetáculo de balé clássico. Tivemos três alas coreografadas e pretendemos manter a nota 10 de nossa bateria”, afirmou o presidente da escola, Sandro Rosa.

 

Ansiedade

O ritmista Valcir Correia disse que a escola era só motivação. “Nossa expectativa é a melhor, pois a escola está muito motivada. Só esperamos levar um show de balé clássico com samba. Nossa escola é humilde, mas temos um coração enorme”.

O primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Devid Ferreira e Milena Mendonça, estava ansioso antes de desfilar.

“A nossa adrenalina está lá em cima. Nossa escola vem com muita força e garra. Não podem faltar sorrisos, emoção e sincronismo para o público”, explicou Devid. Já Milena completou: “É nosso primeiro ano juntos desfilando. A ansiedade e adrenalina estão a mil”.

 

 

Janete Carvalho de Azevedo, de 71 anos, era pura alegria e nostalgia na velha guarda. “A velha guarda lembra de todo um histórico da escola. Lembro ainda quando era apenas um bloco de rua. Acompanhamos de perto todos esses preparativos. Pois não tem emoção maior que desfilar em uma ala, vestir uma fantasia, seja agora na velha guarda, homens com ternos e chapéus e as mulheres com vestidos elegantes e muito brilho. Este ano, para mim, promete levar muita emoção para mim. Pois minha filha, quando tinha nove anos, hoje com 49 anos, foi aluna da Lenira Borges, que era referência no Estado em balé clássico”.

A escola conquistou o público com o refrão “Nossas asas brilhantes, voou, voou. As loucuras de Quixote, Dulcinéia incorporou. O logo dos cisnes, amor e paixão. No quebra-nozes, encanto e sedução”.

Mitch Morse Womens Jersey