Arnaldinho Borgo mira artilharia contra Prefeitura de Vila Velha

“Só conhece a quentura da panela quem está nela”, diz vereador sobre problemas na Educação e Saúde

Vereador de oposição ao atual comando da Prefeitura de Vila Velha, Arnaldinho Borgo (PMDB) não poupa críticas quando o assunto é a forma como a cidade anda sendo administrada.

“Só conhece a quentura da panela quem está nela. Eu conheço a quentura da panela porque estou nas ruas todos os dias, ouvindo o povo reclamar dos problemas que enfrentam na área de Educação, por falhas na gestão do secretário da pasta, mais conhecido na cidade como ‘Zé Gambiarra’, por fazer gambiarras nas escolas municipais que tem visitado, ao lado de representantes das duas empresas que ele colocou para prestar serviços à Secretaria Municipal de Educação. Mas vamos fiscalizar essas gambiarras e auditar esses contratos”, garantiu.

O parlamentar também critica a solenidade promovida pelo prefeito Max Filho (PSDB), recentemente, para entregar  cestas de basquete em uma escola do município.

“Se a Administração faz evento para festejar esse tipo de entrega, fico imaginando como será a festa da PMVV quando o secretário ‘Gambiarra’ entregar os uniformes escolares às crianças que estudam nas unidades da Rede Municipal, caso isso realmente venha a acontecer, porque até hoje – e já estamos na metade do ano letivo – os alunos de Vila Velha continuam sem uniformes”.

Arnaldinho ainda expressa sua preocupação com a falta de remédios para distribuição popular e lamentou que as unidades municipais de saúde estejam sem refrigeradores para garantirem o acondicionamento adequado de certos medicamentos, incluindo vacinas.

“No entanto, além desta Administração falida ter reservado um orçamento de R$ 6 milhões para gastar com propaganda, a Secretaria Municipal de Saúde destinou mais R$ 1,8 milhão para adquirir material de publicidade, enquanto faltam remédios para o povo e as unidades de saúde estão sem equipamentos para armazenar os medicamentos. Isso é um absurdo. Chega dessa política antiga. A sociedade não suporta mais isso e a resposta do povo para estes abusos será dada nas próximas eleições”.