16/05/2022 às 11h59min - Atualizada em 16/05/2022 às 11h59min

Movimento nacional quer plantar árvores em centenas de propriedades rurais

Um dos pilares do movimento do Comércio Justo é o respeito ao meio ambiente

O Desafio Plante Uma Árvore (Tree Challenge, em inglês) foi lançado durante o mês de comemoração do Comércio Justo, mas segue até outubro, quando os resultados dessa campanha serão divulgados na 27ª Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas (COP 27), que será realizada no Egito, mês de novembro. 
 
No Brasil, o Tree Challenge, que tem como lema “Semeando para o Futuro”, é organizado pela Coordenadora Latino-americana e do Caribe de Pequenos Produtores e Trabalhadores de Comércio Justo (CLAC) e pela Coordenadora Nacional de Comércio Justo (BRFAIR). O desafio é que as organizações e pessoas relacionadas ao movimento do Comércio Justo plantem o maior número de árvores.
 
Para o secretário executivo da BRFAIR, Bruno Aguiar, esse mês de maio marca o início de uma grande campanha que promete contribuir com o reflorestamento de propriedades agrícolas no Brasil, das famílias que fazem parte das organizações de pequenos produtores certificadas Fairtrade.
 
“Desde 2001 comemoramos o Dia Internacional do Comércio Justo no segundo sábado de maio. Nesse dia, e durante todo o mês, realizamos atividades para celebrar que existe o comércio alternativo que coloca os seres humanos e a sustentabilidade como prioridade. Nesse mês fortalecemos essa cultura, em que lembramos que no momento da compra desses produtos certificados Fairtrade, o consumidor contribui para a sustentabilidade de pequenas famílias, que produzem respeitando as práticas sociais e ambientais”, contou Bruno Aguiar.
 
O presidente da BRFAIR, Carlos Renato Alvarenga Theodoro, que também é membro do conselho de diretores da CLAC, destacou que as ações durante o mês de maio acontecem também em outros países latino-americanos que trabalham com o Comércio Justo e também em cidades da Europa, América do Norte e Ásia. “Esse movimento envolve a América Latina e o Caribe e vamos desenvolver atividades em escolas e com outros parceiros que estimulem o plantio de árvores. Tudo será contabilizado para calcularmos quanto será o sequestro de carbono com essas árvores que serão plantadas até outubro”, explicou.
 
PROGRAMAÇÃO – Os organizadores da campanha enfatizaram que no próximo sábado (14), quando comemora-se o Dia Internacional do Comércio Justo, uma grande mobilização será realizada no Brasil, quando as organizações promoverão o plantio de árvores em suas comunidades.
 
Durante esse mês de maio, também serão realizadas ações especiais nos três municípios brasileiros reconhecidos como “Cidade Latino-americana pelo Comércio Justo”. O título é dado ao município em que o Comércio Justo é promovido de maneira intensa, envolvendo diversos atores públicos e privados para cumprir os critérios.
 
Em Boa Esperança (MG), a Cooperativa Dos Costas irá promover, no próximo sábado, a partir das 8 horas, um evento que terá degustação do café de Comércio Justo e de outros produtos locais; feira com venda de produtos orgânicos e artesanatos; atividades com estudantes e a distribuição de mudas de árvores.
 
Já em Poço Fundo, também no Estado de Minas Gerais, as atividades já começaram nesta segunda-feira (09) e prosseguem até sábado. Haverá degustação do café de Comércio Justo e a apresentação do projeto “Poço Fundo pelo Comércio Justo”, em escolas e na praça principal da cidade.
 
Já em Muqui, no Sul do Espírito Santo, a programação será no sábado, de 14 às 22 horas, no Mercado Regional dos Vales e Café. Haverá degustação de cafés na cafeteira da cooperativa Cafesul; feira com a produção local; espaço para atividades de estudantes e show com música ao vivo.
 
No dia 30 de maio de 2022, a concentração das atividades será na Universidade Federal de Lavras - MG (UFLA), que é uma Universidade pelo Comércio Justo. Haverá um dia de intensa programação, com a participação das diversas campanhas e atores envolvidos no Comércio Justo no Brasil. A programação prossegue até o dia 03 de junho, com a apresentação dos cafés e sucos de laranja certificados Fairtrade na Cafeteria Cafesal da universidade.

Link