Avião cai na Etiópia com 157 pessoas a bordo; não há sobreviventes

Vôo ET 302 deixou o aeroporto em Addis Ababa às 8h38, horário local, e perdeu contato com a torre de controle minutos depois

Um avião Boeing 737 da Ethiopian Airlines para Nairobi caiu com 149 passageiros e oito tripulantes a bordo, informou a companhia aérea. Não há sobreviventes, de acordo com a TV estatal da Etiópia.

O vôo ET 302 caiu perto da cidade de Bishoftu, 62 quilômetros a sudeste da capital da Etiópia, Adis Abeba. Cidadãos de 33 nacionalidades estavam na viagem, entre os quais oito chineses.

O vôo deixou o aeroporto de Bole em Adis Abeba às 8h38, horário local, antes de perder o contato com a torre de controle poucos minutos depois, às 8h44.

“Dados da rede Flightradar24 ADS-B mostram que a velocidade vertical ficou instável depois da decolagem”, informou a organização de rastreamento de voos baseada na Suécia em seu Twitter.

“As operações de busca e resgate estão em andamento e não temos informações confirmadas sobre sobreviventes ou possíveis vítimas”, disse a companhia em comunicado.

O gabinete do primeiro-ministro enviou condolências via Twitter para as famílias dos perdidos no acidente, sem oferecer mais detalhes.

No aeroporto de Nairobi, familiares de passageiros esperavam na área de desembarque, sem obter informações. “Não, nós não vimos ninguém da companhia aérea ou do aeroporto”, disse Robert Mutanda, 46, à agência Reuters, mais de três horas após o desaparecimento do vôo.

Sites de aviação identificaram a aeronave como sendo um Boeing 737 MAX 8, o mesmo avião que caiu na Indonésia em outubro de 2018, matando 189 pessoas, no que foi o primeiro acidente com este modelo.

O CEO da Ethiopian Airlines, Tewolde GebreMariam, afirmou que não se sabia de qualquer problema técnico no avião que caiu, e que o piloto tinha um “excelente histórico de vôos”.

O 737 MAX 8 é um modelo novo da Boeing, e voou pela primeira vez em janeiro de 2016. Tem mais autonomia de vôo e faz menos barulho em relação a outros modelos da família 737.

Até janeiro, o site da fabricante registrava mais de cinco mil pedidos do modelo, realizados por diversas companhias aéreas, entre as quais Air China, Aerolineas Argentinas e Gol. 350 aeronaves já foram entregues.

A Ethiopian Airlines é uma das maiores transportadoras do continente em tamanho de frota. Ela estimou, anteriormente, transportar 10,6 milhões de passageiros no ano passado.

O último grande acidente da companhia ocorreu em janeiro de 2010, quando um vôo de Beirute caiu logo após a decolagem.

Mitch Morse Womens Jersey