Projeto iguala premiação em competições esportivas no Estado

Proposta surgiu após repercussão negativa da diferença de premiação entre homens e mulheres em uma competição de bodyboard em Vila Velha

A luta por igualdade de direitos entre homens e mulheres tem avançado nas últimas décadas, mas as disparidades ainda existem em vários âmbitos da sociedade. A área do esporte não é exceção, muitas competições pagam premiações diferentes para atletas homens e mulheres. Foi o caso da 3ª Etapa do Circuito Brasileiro de Bodyboard realizado na Barra do Jucu, em Vila Velha, no mês de agosto. Somente após a repercussão negativa da diferença de premiação entre homens e mulheres, a organização do evento decidiu equiparar a premiação.

A atleta capixaba Neymara Carvalho (foto), que participou do evento, desabafou no Instagram o que considerou ser uma “premiação injusta”.

O caso motivou o Governo do Estado a encaminhar à Assembleia Legislativa (Ales) um Projeto de Lei que dispõe sobre a igualdade das premiações, para homens e mulheres, nas competições esportivas realizadas, apoiadas e/ou patrocinadas por órgãos e entidades do poder público estadual.

O projeto ressalva a possibilidade de premiações diferentes para categorias distintas, dentro de uma mesma competição, mantendo a igualdade entre os gêneros que competem na mesma categoria.

Na justificativa da matéria, o governador ressalta que o princípio da igualdade está expresso no artigo 5º da Constituição Federal e que a medida poderá “oferecer aos atletas, gestores esportivos e promotores de competições, em qualquer parte do país ou do mundo, o exemplo do Estado do Espírito Santo na construção de uma sociedade mais fraterna e igualitária”.

A matéria será analisada pelas comissões permanentes de Justiça, Turismo e Desporto e Finanças.