Festival de Cinema de Vitória começa nesta segunda-feira

Com todas as sessões gratuitas, evento terá mais de 26 horas de exibição ao longo de seis dias

Mais importante evento da área cinematográfica no Espírito Santo, o Festival de Cinema de Vitória, que integra a programação do 3º Viradão Vitória, chega à 25ª edição com uma programação intensa para os cinéfilos. A partir de hoje (3) até o dia 8 de setembro, no Teatro Carlos Gomes, o público poderá conferir curtas e longas-metragens que apresentam um olhar sobre o Brasil contemporâneo por meio da sétima arte. Todas as sessões são gratuitas.

Ao longo dos seis dias de evento serão mais de 26 horas de exibição, com a apresentação de 89 filmes, nos gêneros ficção, documentário e animação, em curta e longa-metragem, que apresentam a diversidade da produção cinematográfica brasileira.

Clique aqui e confira a programação completa

 

Neville, diretor de clássicos do cinema nacional como “Matou a Família e Foi ao Cinema”, será um dos homenageados da 25ª edição do FCV

 

Os filmes estão distribuídos na 8ª Competitiva Nacional de Longas-Metragens; 22ª Mostra Competitiva Nacional de Curtas-Metragens; 8ª Mostra Quatro Estações, com obras que abordam a diversidade sexual; 7ª Mostra Foco Capixaba, reunindo a produção local recente; 7ª Mostra Corsária, que reúne experimentações com linguagens e estéticas; 3ª Mostra Mulheres no Cinema, dedicada exclusivamente ao trabalho de realizadoras; 3ª Mostra Cinema e Negritude, com filmes que valorizam a narrativa e a memória da cultura negra; 2ª Mostra Nacional de Videoclipes; 1ª Mostra Nacional de Cinema Ambiental – Sessão Especial Petrobras, janela que estreia para dar visibilidade às discussões sobre sustentabilidade; e o 19º Festivalzinho de Cinema, voltado para o público infanto-juvenil.

Homenageados

Três personalidades do cinema e das artes recebem homenagens do Festival de Cinema de Vitória. Na noite de abertura, o artista capixaba Cláudio Tovar será o homenageado. Premiado, sobretudo, como cenógrafo e figurinista, ele atuou na novela “Êta Mundo Bom” e na série “O Mecanismo”, da Netflix.

Na quarta-feira (5), é a vez do cineasta Neville D’Almeida ser reverenciado. Com 50 anos de história no audiovisual e com clássicos no currículo como “Rio Babilônia” e “Matou a Família e Foi ao Cinema”, ele é tema do documentário “Neville D’Almeida – Cronista da Beleza e do Caos”, de Mario Abbade, exibido em sessão especial na noite da homenagem.

Grande homenageado desta edição, o produtor Luiz Carlos Barreto, o Barretão, sobe ao palco do Carlos Gomes, na quinta-feira (06), para celebrar sua enorme contribuição ao cinema nacional. Nome importante do Cinema Novo, Barretão dirigiu as fotografias de “Vidas Secas” (1963, Nelson Pereira dos Santos) e “Terra em Transe” (1967, Glauber Rocha), do qual também foi produtor.

Lounge

Além da programação cinematográfica, o Lounge do Festival – montado anexo ao Teatro Carlos Gomes – recebe uma programação literária e musical. A dupla Chico Chico – filho da cantora Cássia Eller – e João Mantuano abre a programação musical; que segue nos outros dias com o coletivo BatuQdellas; Melanina MCs, as bandas Tuyo e Xá da Índia, além da cantora Zezé Motta com o show “Atendendo a Pedidos”.