Fraude em financiamento de imóveis é alvo da Polícia Federal no Estado

Quadrilha recrutava pessoas para que simulassem financiamento para conseguir recursos da Caixa Econômica

A Polícia Federal cumpre na manhã desta quarta-feira (8), 18 mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva no âmbito da Operação Fruto Podre. No inquérito, são investigadas fraudes em financiamentos habitacionais. A ação ocorre em Vila Velha.

De acordo com a PF, um correspondente bancário recrutava pessoas para que simulassem financiamento imobiliário. O objetivo era apropria-se de recursos da Caixa Econômica Federal.

Segundo a polícia, o crime consistia em se financiar um imóvel superavaliado, que era vendido por um “laranja” e comprado por outro “laranja”. A pessoa que aparece como vendedora no financiamento, depois de receber o dinheiro liberado pela instituição financeira, realizava o saque de todo ou da maior parte dos recursos e depositava em contas do correspondente ou de terceiros envolvidas na fraude.

Entre pessoas físicas e jurídicas, somam-se 63 investigados – número que pode aumentar com o desenrolar do caso. A PF detalhou que, para se conseguir que o imóvel fosse superavaliado, há suspeita do envolvimento dos avaliadores contratados, já que a distribuição nesses casos foi manual, não se descartando, assim, eventual envolvimento de empregados da instituição financeira. Estão diretamente envolvidos na operação 59 policiais.