Espírito Santo vai receber mais de R$ 400 milhões em investimentos

Indústrias de café instantâneo e de peças de reposição e manufatura anunciaram a implementação de fábricas no Estado

O Espírito Santo vai receber nos próximos anos aporte de mais de R$ 400 milhões de empresas que escolheram o Estado para operar.

Com atuação marcante no País, a Café Cacique, de Londrina (PR), anunciou que irá estabelecer em Linhares uma fábrica completa de café instantâneo. O investimento de US$ 60 milhões, (aproximadamente R$ 230 milhões), que será realizado inicialmente, certamente irá alavancar o desenvolvimento do Espírito Santo.

A companhia, que exporta 34% do café conilon do País, espera com a vinda para o Estado ampliar de forma substancial suas exportações. Nessa primeira fase, a expectativa é de geração de 230 empregos.

O governador Paulo Hartung destacou que os novos investimentos fazem parte de uma diplomacia ativa do Governo para atrair novos investimentos para o Estado e, consequentemente, gerar renda, empregos e oportunidades, principalmente para os jovens. Hartung classificou os investimentos como “ótimos” para o Estado, e disse ainda que o Espírito Santo está organizado e avançando em políticas públicas estruturantes e que o ambiente de negócios é propício aos empreendimentos e investimentos.

“Há pouco tempo estive em Caxias do Sul visitando a Randon e apresentando nosso Espírito Santo como alternativa para receber investimentos e, há poucos dias, estive em Londrina visitando a Cacique e, de novo, apresentando o nosso Estado. Hoje, estamos anunciando em detalhes os dois investimentos. Somados passam de R$ 400 milhões em terras capixabas. Só na planta de solúvel da Cacique vamos ter mais de 300 empregos durante a construção e, quando a empresa rodar, serão mais de 200 empregos diretos. É uma construção em quatro fases e, somente na primeira, serão consumidas anualmente quase 500 mil sacas de café conilon em que o Espírito Santo é o segundo maior produtor do planeta”, destacou.

O prefeito de Linhares, Guerino Zanon, destacou que a solidez fiscal do município e os investimentos feitos pela Prefeitura e pelo Governo do Estado em infraestrutura favorecem, cada vez mais, a atração de novas empresas para o Espírito Santo. “Todo esse esforço de atração de investimentos para Linhares é sempre com o objetivo de gerar mais empregos e oportunidades”, disse.

Diretor Industrial da Cacique, Júlio César Grassano disse que o Espírito Santo foi escolhido pelo grande volume de café conilon produzido. “Exportamos, em média, 1,2 milhão de sacas de conilon. Esse potencial do Estado, aliado ao ambiente seguro criado aqui, certamente nos atraiu”, revelou.

O secretário de Estado de Desenvolvimento, José Eduardo Azevedo, explicou que os esforços do Governo são todos voltados para atrair investimentos que possam gerar emprego e renda para os capixabas. “É isso o que verdadeiramente gera desenvolvimento”, frisou.

Diversificação

Com uma economia diversificada, o Estado atrai atores de diversos ramos produtivos. Assim, dentro de aproximadamente quatro meses, a Randon Implementos espera concluir sua fábrica de peças de reposição e manufatura também em Linhares.

“Também estamos trazendo a Randon, que é uma multinacional verde e amarela, de Caxias do Sul (RS), que está espalhada em diversos países e que agora estará em Linhares com duas atividades importantes. Uma será fabril, com a produção de reboques de caminhões; a outra será na comercialização de autopeças. São duas excelentes notícias e estamos trabalhando para, até os últimos dias deste mês, anunciar novos investimentos no Espírito Santo”, completou Paulo Hartung.

Para Guerino Zanon, a conquista da Randon é fundamental para o fortalecimento do parque industrial do município de Linhares e para o crescimento do Estado, começando pela distribuição de peças que poderá evoluir, no futuro, para a fabricação local de outros implementos rodoviários, integrando a dinâmica econômica do Espírito Santo e de Linhares aos negócios da empresa.

Diretor-presidente da empresa, David Abramo Randon está otimista em atuar no Espírito Santo. “Vemos aqui um esforço para atrair o investidor, o empresário, isso nos motiva”, afirmou.