Comércio e Serviços impulsionam as contratações no ES e registram 1.485 postos de trabalho

Mercado de trabalho formal capixaba cresce pelo segundo mês consecutivo

Pelo segundo mês consecutivo, o mercado de trabalho formal do Espírito Santo gerou postos de trabalho. Resultado da movimentação de 25.720 admissões contra 24.808 demissões, o mês de outubro mostrou um saldo líquido positivo de 912 empregos com carteira assinada no Estado, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados (Caged-MTE), divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com análise da Federação do Comércio, Bens, Serviços e Turismo do Estado do Espírito Santo (Fecomércio-ES).

O resultado obtido em outubro impulsionou o acumulado no ano da geração de empregos no estado, que somou entre janeiro e outubro 17.837 empregos formais, correspondente ao saldo líquido entre admissões e demissões. No ano passado, no mesmo período, o saldo ficou positivo em 3.170 postos de trabalho, um número 6 (seis) vezes menor.

O resultado positivo alcançado no mês de outubro foi influenciado, principalmente, pelos setores de comércio e serviços. O comércio capixaba registrou pelo segundo mês consecutivo um saldo líquido positivo significativo entre admissões e demissões de 1.485 postos de trabalho, resultado de 7.185 contratações e 5.700 demissões. Com esse número, o acumulado de 2018 caiu para o fechamento de 368 empregos formais no ano.

Depois de ter reagido em setembro, o mês de outubro deu continuidade à geração de empregos com carteira assinada no mercado de trabalho capixaba. Os setores de Comércio e Serviços se destacaram pelo segundo mês consecutivo, obtendo a maior contribuição na geração de vagas no mês.

Segundo o presidente da Fecomércio, José Lino Sepulcri, somando a criação de quase mil empregos no mês de outubro, o indicador de janeiro a outubro de 2018 mostra um número acumulado de empregos seis vezes maior que o registrado no mesmo período do ano passado. Com destaque, o setor de Serviços foi o que mais gerou empregos com carteira assinada no ano, obtendo mais um saldo líquido positivo, sendo o segundo setor que mais gerou empregos no mês com 553 vagas com carteira assinada. O acumulado de janeiro a outubro somou a criação de 9.282 empregos nessa atividade.

De acordo com Sepulcri, a continuidade da criação de vagas do mercado de trabalho formal em outubro é um reflexo das contratações, especialmente, nos setores de comércio e serviços devido à chegada das festas de final de ano. “Considerado o período mais esperado para as vendas, o Natal é seguido de outras festividades que acontecem ainda no mês de dezembro e janeiro e é uma oportunidade de potencializar as vendas, deixando os empresários mais animados. Apostando nessa conjuntura e com os quadros de funcionários bastante enxutos, os empresários viram a necessidade de reforçar as equipes para esse período”, explica.