Frustração na Ales: diretoria do Detran-ES não esclarece licitação

Membros deveriam explicar os processos licitatórios para o serviço de guincho e pátios de guarda de veículos

Membros da diretoria do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-ES) estiveram na CPI da Máfia dos Guinchos, na Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (9). Eles foram convocados para explicar os processos de licitação feitos pelo órgão, que buscava contratar serviços de guincho e pátios para armazenar veículos apreendidos.

Para o presidente da CPI, deputado Enivaldo dos Anjos (PSD), há dúvidas em relação ao comportamento do Detran no processo licitatório. “Fizemos a convocação certos que estamos diante da comissão real, o que ela faz, até onde vai e o que já vem pronto sobre a licitação”, disse.

O parlamentar se referiu ao gerente operacional do órgão, Cleber Bongestab, à diretora administrativo-financeira e de recursos humanos, Fabiana Del Caro Pedrini, à chefe da assessoria jurídica, Renata Cerdeira Oliveira Colnago, e ao diretor de habilitação e veículos, José Eduardo de Souza Oliveira. Todos participaram da reunião, mas não souberam explicar como se deu o processo.

“O Detran permitiu que a empresa possa acionar qualquer guarda para guinchar carros. Por que o Detran vai passar a responsabilidade para uma empresa? O Detran deu poderes a uma empresa de faturar o que ela quiser”, declarou o deputado.

Quem também questionou os convocados foi a deputada Janete de Sá (PMN), membro da comissão. Para ela, falta transparência ao processo de contratação de pátios e guinchos e o fato de os servidores convocados pela CPI não terem informação sobre o processo parece ser um “jogo de empurra”.

“Não podemos permitir esse jogo de empurra. Não podem vir despreparados para prestar esclarecimentos. Isso não cabe. Como servidores públicos, eles têm que prestar as informações”, avaliou a parlamentar.

Como não conseguiram as informações, os deputados vão fazer mais uma convocação, de todos os servidores envolvidos no processo. E depois, querem convocar o diretor-presidente do órgão, Romeu Scheibe Neto.