Dnit e DER apresentam ações para a Segunda Ponte

Órgãos anunciaram licitações para contratar obras de reparo e manutenção na manhã desta segunda-feira (11)

Ações de reparo e manutenção da Segunda Ponte foram apresentadas, na manhã desta segunda-feira (11), pelos dois órgãos responsáveis pela via: o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e o Departamento Estadual de Estradas de Rodagem (DER-ES). O encontro, realizado na Superintendência Regional do Dnit, contou também com a presença de engenheiros do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-ES). A Segunda Ponte é a principal ligação entre os municípios de Vitória, Vila Velha e Cariacica.

Durante a reunião, o diretor-geral do DER-ES, Luiz Cesar Maretto, informou que em 2018 foram realizados reparos nas juntas de dilatação e também o serviço de limpeza da ponte. Atualmente, o órgão está finalizando uma planilha orçamentária para manutenção e melhorias.

O valor de investimento previsto é de cerca de R$ 8 milhões, e as ações vão de reparo das falhas até a reforma do pavimento da via. Ainda de acordo com Maretto, será iniciado até o fim de fevereiro o processo licitatório para contratação de empresa para realizar as obras.

Já o Dnit, de acordo com o superintendente regional Romeu Scheibe Neto, fez um levantamento para avaliar a estrutura da Segunda Ponte e elaborar um plano de manutenção. Esse relatório foi concluído na última sexta-feira (8) e encaminhado para a sede do órgão, em Brasília, onde será feito o plano anual de trabalho para a ponte. “Nossa expectativa é receber o plano anual dentro de duas semanas para, em seguida, abrir o edital de licitação para a contratação de uma empresa de manutenção”, informou.

Entenda

Em dezembro de 2017, o Crea-ES apresentou, a pedido da Comissão de Infraestrutura, um laudo técnico apontando trechos com fendas e corrosões no concreto e ferragens expostas nos pilares de sustentação da Segunda Ponte, construída há 39 anos. O colegiado, então, enviou uma cópia do parecer técnico ao Ministério Público Federal para que os órgãos responsáveis fossem acionados e tomassem as medidas cabíveis.
O trecho da estrutura que fica sobre o mar é gerido pelo Dnit-ES, e a parte considerada viaduto é de responsabilidade do DER-ES.

O presidente da Comissão de Infraestrutura, deputado Marcelo Santos (PDT), ressaltou que o colegiado está preocupado com a manutenção preventiva não só na Segunda Ponte, mas também nas rodovias, obras e prédios públicos no Estado. “Quando não se faz uma manutenção preventiva, o Estado gasta até cinco vezes mais o valor para realizar medidas emergenciais. É necessário um plano de trabalho com metas e prazos para que não aconteçam tragédias com construções em nosso Estado”, alerta o parlamentar.

A Comissão de Infraestrutura tem um acordo de cooperação técnica com o Crea-ES, firmado em 2017. A presidente do Conselho, Lúcia Vilarinho, também destacou a importância de manutenção preventiva de construções e obras no Estado.

“Esse termo de cooperação técnica com a Assembleia ajuda a chamar a atenção dos órgãos públicos para a necessidade de manutenção. O que vemos é a execução de uma obra, sem se preocupar com um plano efetivo de manutenção contínua e preventiva para que não ocorra um colapso ou uma tragédia”.